Disk Ração / Televendas

4703-5000

Barbo de Sumatra

Barbo de Sumatra (Capoeta tetrazona)
Código: 971


Nome científico - Capoeta tetrazona - Bleeker, 1855 

Nome comum: Barbo de Sumatra, Barbo tigre

Família: Cyprinidae

Nome científico: Puntius tetrazona;
Capoeta tetrazona; 
Barbus tetrazona

Distribuição geográfica: Indonésia (Sumatra e Bornéu), Tailândia e Malásia.

Tamanho Máximo: 7 cm em estado selvagem (o que não acontece em aquários)

Comprimento mínimo do aquário ou Capacidade Mínima do Aquário em L: 70 cm

Características da água
pH: pH 6.5 a 7.0;
Dureza: 3° dureza baixa a média (a água poderá ser filtrada através de turfa)
Temperatura: 22°C - 27°C 

Alimentação: Os onívoros tem sempre bom apetite. Artêmia, dáfnia, comida seca e vegetais.

Zona preferida: meio 

Sociabilidade: Grupo peixe de cardume- mínimo seis 

Compatibilidade: Adaptando-se facilmente ao aquário comunitário, tem comportamento inconstante, agressivo quando sozinho, têm tendência a atacar as barbatanas dos outros peixes, inclusive os da mesma espécie. 

Características: O macho apresenta as barbatanas ventrais, a barbatana dorsal e a boca coloridas de vermelho, enquanto as fêmeas se distinguem pela sua aparência arredondada. 
Devem ser mantidos em cardume, num aquário onde possam nadar à vontade.

Reprodução: são ovíparos logo os progenitores não cuidam da postura.

Durante as semanas que antecedem a reprodução devem alimentar os machos com alimentos vivos e frescos, mantendo as fêmeas separadas dos machos.

Prepara um aquário de 40 lt com plantas laterais, com a corrente de água moderado ou cause nula. 

Colocar uma fêmea e um macho sexualmente ativos (os barbos atingem a maturidade sexual as 7 semanas com um tamanho de 2 a 3 cm 

No dia seguinte para desencadear a postura, devem aumentar a temperatura entre os 23ºC e os 28ºC (ideal 25ºC), co ph de 6.5 e Dh menor a 6 .

Para conseguir estes valores podem usar água destilada ou água de osmose. 
Os machos cortejam as fêmeas perseguindo-as com grande agitação

Cada fêmea coloca em media 300 ovos entre as folhas das plantas, que são fecundados pelos machos rapidamente, podendo este processo demorar varias horas.

Os ovos amarelados, são pegajosos, e com cerca de 1.18mm 

Se ao fim de 3 dias não se observar nenhuma postura deve-se limpar o aquário e colocar outro par.

Se se verificar a postura tiramos os pais, antes que estes comecem a comer os ovos, colocamos umas gotas de azul de metileno para prevenir fungos e escurecer um pouco a água. Ao fim de 3 dias com a água a 25ºC os ovos irão eclodir. 

Depois dos alevinos comerem o saco vitelino, isto por volta do 2 dia de eclosão, e com uns 4mm de tamanho, devemos alimentar entre 3 a 4 vezes ao dia seguindo este quadro:

Dias 1-2: Não alimentar.
Dias 3-9: Infusórios, artêmia salina, gema de ovo...
Dias 4-12: Alimento comercial em pó de 0.5mm.
Dias 10-23: Alimento comercial em pó de 0.6-0.8mm.

A mudança de alimentação deve-se fazer gradualmente, pois os alevinos podem rejeitar o novo alimento. 

Alimentar lentamente parando até que os alevinos deixem de comer, muita comida originará excesso de poluição. 

Fazer troca parcial de 20% da água diariamente e manter uma corrente muito baixa com pouca movimentação.
Aquário
Água Doce
Curtir no Facebook
Tweetar este produto
Compartilhar no Google Plus
Pin it!

Comentários

Ainda não houve comentários.

Seja o primeiro a comentar:
Enviar Comentário

Avenida Professor José Barreto - 1269

Portão - Cotia - SP

(KM 32,5 da Rodovia Raposo Tavares)

Horário de Atendimento

Segunda a Sexta: Das 8:00 às 19:00hs

Sábado: Das 7:30 às 19:00hs

Feriado: Favor Consultar

Pagamento / Aceitamos

Formas de Pagamento

Televendas

4703-5000